A cada ano vemos aumentar os prejuízos causados por percevejo na cultura do milho, algumas delas com perdas superiores a 40% do potencial produtivo.

O problema é que quando o estrago for visualizado na cultura já é tarde demais para tomar medidas corretivas, pois o maior dano é causado no estágio inicial da cultura, não restando outra alternativa a não ser usar um inseticida preventivamente, mesmo não visualizando o inseto.

Um controle eficiente já inicia na fase da dessecação com uso de inseticida recomendado, além de usar semente tratada, mas mesmo seguindo tudo isto ainda assim é necessário a utilização de inseticida até o estágio V3, o melhor momento é aplicar de 10 a 15 dias após emergência das plantas.

Como o inverno não foi tão rigoroso a tendência que o ataque de percevejo seja maior do que o normal, isto é visível na cultura do trigo onde há uma grande infestação do mesmo e estes deverão migrar para a cultura do milho.

Os principais sintomas visíveis do ataque de percevejo no milho são:

- Plantas com aspecto de “encharutamento” e folhas amareladas;

- Perfilhamento e morte de plântulas;

- Folhas com furos de distribuição simétrica no limbo foliar com halos amarelados;

- Plantas com desenvolvimento abaixo do normal;


Fonte: Meu Tambo