Produtores de leite do município de Campina das Missões participaram de uma palestra com a equipe de profissionais da Nutritambo e Sulgen. O foco principal da palestra foi a produção de silagem focado na visão de que é possível produzir mais com menor custo.

Quando o assunto é redução de custo quase sempre pensamos em reduzir insumos, mas o correto é manter a quantidade de insumos necessária e realizar os processos de forma mais adequada para alcançar maior produção por há cultivado.

Na cultura do milho há alguns manejos ainda sendo negligenciados, principalmente controle de percevejo e tratamento fúngico. Estes dois fatores são responsáveis por muitas perdas nas lavouras de milho.

O controle do percevejo é realizado em três etapas, sendo a primeira na utilização de inseticida no momento da dessecação, a segunda é utilizar sementes com tratamento contra insetos e a terceira então é aplicação no estágio inicial da cultura, V3, ou seja, quando a planta estiver com a terceira folha. O percevejo é difícil de ser visualizado na lavoura, este talvez seja o grande problema, como não é visto ele acaba passando despercebido, mas os sintomas aparecem mais à frente e aí já não há mais o que fazer para recuperar o estrago realizado.

O tratamento fúngico é outra prática que ainda não está sendo realizada com frequência e acaba reduzindo significativamente o desempenho em lavouras de milho, seja em quantidade ou qualidade. O ideal seria realizar dois tratamentos, mas poucos produtores possuem equipamentos que consigam realizar a segunda aplicação no momento correto que seria no pendoamento. Quem realiza pelo menos uma aplicação está fazendo no último estágio que é possível entrar com o trator e pulverizador na cultura.

A diferença entre uma lavoura que foi realizado o tratamento fúngico e outra que não foi é muito grande, além de aumentar a produtividade do volumoso este também apresenta melhor qualidade bromatológica, isto está relacionado diretamente com o aumento da quantidade de grão produzido por área.

As inovações tecnológicas estão chegando no campo, os drones hoje são ferramentas de trabalho e já estão disponíveis na versão pulverizador. Acreditamos que com esta ferramenta será muito mais difundido o tratamento fúngico na cultura do milho, resultando em ganhos para o produtor.


Fonte: www.meutambo.com.br