Produtores da Cotrisal de Rondinha e Seberi, da Sulgen de Campina das Missões e equipe técnica da Rações da Serra de Paraí, tiveram a oportunidade de participar de um treinamento sobre mineralização de rebanhos com o Zootecnista Renato Palma Nogueira, instrutor do curso NRC 2001 ministrado no país todo.

              Todos participantes foram unânimes no final do treinamento afirmando que poucas vezes tiveram oportunidade de ouvir um profissional falar por quase 2 horas sem falar de produto e sim sobre conceitos técnicos que serão aplicados nas propriedades com ênfase na mineralização, além de assuntos relacionados a manejo de rebanhos leiteiros.

Alguns temas importantes abordados pelo Renato:

- Manejo sempre é muito mais importante do que qualquer tema ligado a mineralização, pois de nada adianta ter o mineral adequado à propriedade se os animais estão atolados no barro ou passando calor, seja em sistema à pasto ou confinados;

- Estamos cometendo alguns erros com posicionamento de minerais (núcleos), pois conceitos que a 20 anos atrás eram aplicados ainda estão sendo levados em consideração hoje, um destes itens é a quantidade de fósforo. Passamos a utilizar muito mais adubação nas pastagens e no milho para silagem, consequentemente estes produtos estão com muito maior concentração e fósforo, mas continuamos avaliando o mineral pela quantidade deste nutriente, ou seja, ainda medidos o valor do mineral se este tiver no mínimo 60 de fósforo, este conceito já não se aplica mais em propriedades tecnificadas;

- Utilização de tamponamento em sistemas à base de pasto também não evoluímos, ainda se utiliza bicarbonato para realizar este processo e está provado que ao melhor tamponamento para este sistema é a base de leveduras ou tamponante à base de algas. Em sistemas confinados então é outra situação, mas o tamponamento com algas é muito mais eficiente do que o com bicarbonato;

- Recomendações de utilização de suplementos como Biotina e Monenzina não são requerimento para os animais produzirem leite, mas as pesquisas provam que estes contribuem muito para a melhora da performance dos animais, então devem ser utilizados;

- Pré e pós-parto imediato (100 dias) é o período que os animais mais devem receber atenção, pois é nesta fase que se define produtividade da lactação, principais casos de doenças (90%), então esta fase precisa ser melhorada, além de suplementar a mineralização de forma diferenciada é preciso dar muito conforto a este grupo de animais na propriedade;

- Os minerais são responsáveis para dar condições aos animais produzirem mais e com mais saúde. Muitas propriedades não conseguem identificar o problema de inúmeros casos de mastite, hipocalcemia, pneumonias, enfim muitas outras doenças que ocorrem no dia a dia da propriedade. Será que a origem não poderá ser uma sub mineralização ou a utilização de minerais que não são absorvidos pelo animal, este foi um questionamento feito pelo Renato aos participantes.

- Vitaminas são responsáveis para dar mais imunidade aos animais e estas quando misturadas aos minerais tem uma perda de 9% ao mês, então é conceito da Rumo estar sempre entregando produto novo ao produtor objetivando manter os níveis de requerimento exigido pelos animais;

- Os mesmos conceitos que são utilizados para a linha humana também devem ser levados em consideração para as vacas, ou seja, a diferença entre remédio e veneno é somente a dose, o mesmo produto que pode curar uma pessoa, pode também levar a uma intoxicação e muitos rebanhos no Brasil estão com excesso de alguns nutrientes, tão prejudiciais quanto a deficiência;

Algumas funções ligadas a minerais e aditivos:

- Biotina: melhora o aproveitamento dos alimentos e fortalece o casco, deixando o mesmo mais firme, isto contribui para os animais se deslocarem com mais facilidade e melhorar a performance;

- Monenzina: melhora o aproveitamento dos alimentos selecionando bactérias no rumem que realizam o processo de digerir alimentos;

- Levedura: melhora o tamponamento, principalmente em sistemas à base de pasto e contribui também para melhorar o aproveitamento dos alimentos e diminuir stress calórico;

- Magnésio: o magnésio é superimportante e deve ser levado em consideração principalmente em sistemas a base de pasto, pois além de fortificar a musculatura dos animais, que precisam deslocar-se para pastejar, também melhora o aproveitamento da proteína existente na pastagem;

- Algas marinhas: melhor produto para tamponamento de dietas;

- Cromo e Cobalto orgânicos: estes estão ligados diretamente a melhor na saúde nos animais;

- Zinco orgânico: juntamente coma biotina é o elemento que melhora a dureza dos cascos.

              Todos os minerais possuem sua importância, cada um com sua contribuição e um deles é o cálcio que é o mais exigido pelas vacas em lactação, mas estes minerais e aditivos citados acima possuem alguns diferenciais que podem fazer toda a diferença na mineralização do rebanho.

              A Nutritambo trabalha com produtos da Rumo Nutrição Animal, dentre alguns deles podemos citar:

- Rumo Symbios, núcleo formulado para produtores de leite à base de pasto, além dos minerais normais, também contém Biotina, Monenzina, Levedura, alto teor de magnésio (50 gr/Kg) na maioria dos núcleos é de 10 a 15 gr/Kg, cromo, cobalto e zinco orgânico. Um núcleo desenhado para animais à pasto;

- Rumo Via Lactea I é o núcleo formulado para suplementar animais que consomem rações comercial;

- Rumo Via Lactea II – 60 ADE é um sal mineral para ser fornecido no cocho, recomendado para novilhas;

- Rumo Via Lactea V é um núcleo completo para produtores que formulam ração na propriedade;

- Rumo Pré Parto é um produtor para preparar o animal para chegar no parto com muito mais saúde e produzir mais durante a lactação;

- Rumo Tamponante é formulado com algas marinhas, muito mais eficiente que o Bicarbonato;

A RUMO diferencia-se no mercado ofertando produtos e soluções que sejam as mais perfeitas possíveis à cada realidade, não sendo uma empresa engessada e que só oferta aquilo que ela entende que tem que ser, muito pelo contrário, desenvolve o produto que o cliente precisar, claro, sempre levando em consideração o animal e os conceitos técnicos que precisam ser considerados, mas é muito flexível e está programada a atender os mercados regionais que são realidades diferentes por vários motivos como: tipo de solo, tecnologia aplicado na produção de alimentos, clima principalmente ligado a stress térmico, tipo de rebanho, etc.

Muitos outros temas foram abordados pelo zootecnista, principalmente fundamentando seus conceitos de que manejo e dieta são os mais importantes para melhorar produtividades e tendo mais saúde no rebanho, mas quem dá este suporte são os minerais, então é preciso levar mais a sério este assunto. “Comprar mineral somente pela quantidade de fósforo e de qualquer empresa que não tenha conceitos técnicos fundamentados nos produtos é cometer um dos maiores erros na produção de leite. Busquem parceiros que possuem produtos de qualidade, com um suporte técnico diferenciado e comprometido com o produtor isto deve ser valorizado, pois poderá ser o diferencial entre um produtor ficar na atividade ganhando leite ou parar com a mesma, afirmou Renato.

Ficou interessado em levar estes conceitos para sua região? Entre em contato com a equipe Nutritambo ou um de seus parceiros para viabilizar treinamentos à equipes técnicas ou produtores.


Fonte: www.meutambo.com.br